Buscar

Você sabia que qualquer imagem ou texto pode ser impresso a jato de tinta como uma célula solar?

Qualquer imagem ou texto pode ser impresso em uma impressora jato de tinta como uma célula solar, usando uma tecnologia recém-desenvolvida. Quando a luz é absorvida em uma tinta comum, ela gera calor. Uma tinta fotovoltaica, no entanto, converte parte dessa energia em eletricidade.


energia solar, cordeiro, RJ, região serrana

“Queríamos levar a ideia de células solares impressas ainda mais longe e ver se seus materiais poderiam ser impressos a jato de tinta como imagens e texto como tintas de impressão tradicionais”, diz o professor universitário Janne Halme.


Quando a luz é absorvida em uma tinta comum, ela gera calor. Uma tinta fotovoltaica, no entanto, converte parte dessa energia em eletricidade. Quanto mais escura a cor, mais eletricidade é produzida. Percebemos a cor como escura porque o olho humano é mais sensível à parte do espectro de radiação solar que possui maior densidade de energia. A célula solar mais eficiente é, portanto, a mais escura.


A ideia de uma célula solar colorida e padronizada é combinar também outras propriedades que aproveitam a luz na mesma superfície, como informações visuais e gráficos.


“Por exemplo, instalada em um dispositivo elétrico de baixa potência, esse tipo de célula solar poderia fazer parte de seu design visual e, ao mesmo tempo, produzir energia para suas necessidades”, sugere Halme.


energia solar, cordeiro, RJ, região serrana

Com a impressão a jato de tinta, o corante fotovoltaico pode ser impresso em uma forma determinada por um arquivo de imagem selecionado, e a escuridão e a transparência das diferentes partes da imagem podem ser ajustadas com precisão.


"As células solares tingidas com jato de tinta eram tão eficientes e duráveis ​​quanto as células solares correspondentes preparadas de maneira tradicional. Elas suportaram mais de mil horas de luz contínua e estresse térmico sem nenhum sinal de degradação do desempenho", diz o pesquisador de pós-doutorado Ghufran Hashmi.


O corante e o eletrólito que se mostraram melhores foram obtidos do grupo de pesquisa da École Polytechnique Fédérale de Lausanne, na Suíça, onde o Dr. Hashmi trabalhou como pesquisador visitante.


"O mais desafiador foi encontrar o solvente adequado para o corante e os parâmetros de jato corretos que proporcionassem uma qualidade de impressão precisa e uniforme", diz o candidato a doutorado Merve Özkan.

Os resultados da pesquisa abrem novas possibilidades para o desenvolvimento de células solares decorativas integradas em produtos e edifícios. Os resultados foram publicados na revista Energy & Environmental Science.


-----

Tradução de Elise Gomes.


Story Source: Materials provided by Aalto University. Note: Content may be edited for style and length.

Journal Reference:

  1. Syed Ghufran Hashmi, Merve Özkan, Janne Halme, Shaik Mohammed Zakeeruddin, Jouni Paltakari, Michael Grätzel, Peter D. Lund. Dye-sensitized solar cells with inkjet-printed dyes. Energy Environ. Sci., 2016; 9 (7): 2453 DOI: 10.1039/C6EE00826G